Entenda Definitivamente a Diferença entre Persona e Público Alvo
Marketing digital

Você já se confundiu com termos como persona e público alvo? No marketing digital, são tantos termos que às vezes, só consentimos com a cabeça e prosseguimos, sem entender realmente do que se trata.

O mundo mudou e a forma de conseguir clientes mudou também. Se antes um conhecimento básico sobre seu público alvo era suficiente, hoje você precisa conhecer profundamente o perfil do seu cliente ideal.

Isso quer dizer que o público-alvo, que antes era segmentado por idade, gênero e escolaridade por exemplo, hoje ganhou até cor de cabelo.

A criação da persona é muito mais específica e demanda muito mais tempo do que a definição do público alvo. É como se o público alvo fosse o esboço e a persona o trabalho finalizado.

Veja na prática a diferença. Vamos supor que o seu negócio é vender kits de alimentação saudável.

 

Público alvo

 

Mulher, 30 – 45 anos, residente de São Paulo.

 

Você tem ideia de quantas pessoas se encaixam nessa descrição? Tentar falar com todo mundo é a mesma coisa que não falar com ninguém.

No dia-a-dia nós adaptamos, às vezes sem perceber, a forma de nos comunicar porque estamos vendo nossos ouvintes. Se você entra em um ambiente formal, por exemplo, com pessoas vestidas de social e cara de poucos amigos, você provavelmente vai deixar aquelas piadas que tinha preparado de fora.

Mas e quando não é possível ver a sua audiência? Aí você não consegue adaptar a comunicação, a menos que crie a sua Persona.

 

Persona

 

São tantas opções na internet que só é possível dar atenção para aquilo que fala diretamente com você, que responde suas dúvidas e que, sem o cliente perceber, aproxima a sua empresa dele.

Uma comunicação focada na sua persona tem a capacidade de diminuir a distância entre as telas de computador que separam a sua empresa do seu possível cliente.

Por isso, quando for realizar qualquer ação online, pense em uma pessoa real. Pense nas cores que ela mais gosta, nas imagens que mais chamam a sua atenção. Converse com ela, pois se as suas ações não estão gerando conversas, algo está errado.

 

Exemplo:

 

Laís tem 32 anos, mora em São Paulo, capital e tem um negócio próprio. Laís tem duas filhas, de 3 e 6 anos, ambas estudam em escola bilíngue. Sua maior preocupação é não conseguir passar tempo de qualidade com elas, por isso, muitas vezes compra comidas fáceis de preparar, mas nada saudáveis, para não perder tempo cozinhando. Ela sabe que não é a melhor opção, mas sabe também que se optar por cozinhar não conseguirá aproveitá-las. Laís procura uma forma prática e saudável para alimentar sua família. Ela gosta de MPB, filmes de comédia e tudo que há de novo: está sempre conectada, no trabalho e em casa.

 

Você percebeu que no texto acima tem, não só as características do seu potencial cliente, como também suas dores?

Para se comunicar emocionalmente com o seu cliente, é fundamental acessar essas dores, mostrar que você as entende e propor uma solução para este problema.

Também descobrimos coisas que a Persona gosta e que não está diretamente relacionada ao produto que você vende.

Isso quer dizer que eu posso oferecer o mesmo produto que o meu concorrente mas para personas diferentes e isso vai mudar toda a comunicação escrita e visual.

Quer ajuda para criar sua persona? Confira esses 4 passos simples

Comments

comments

Deixe seu comentário