Buscar...

Inovação Todos

O Google Atualizou e Você? Hummingbird e Pesquisa Por Voz

Helen Furtner

Recentemente o Google fez 15 anos e para comemorar essa data tão importante resolveu fazer uma das maiores atualizações nos seus algoritmos desde 2011.

Para se adaptar às pesquisas por voz, a ferramenta foi alterada para rastrear não só as palavras-chave mas também as intenções dos usuários.

Posições no Google: Como São Escolhidas

Quem está antenado sabe da importância de se manter sempre atualizado, a questão é que agora a regra do jogo parece ter mudado completamente.

Hummingbird

Calma, esse nome complicado significa nada mais do que beija-flor e foi escolhido para nomear a atualização do algoritmo. 

Primeiramente é importante saber que a mudança será sutil para o usuário, mas radical para você que tem um site.

Intenção versus busca

Aposto que você já fez uma pesquisa e não encontrou exatamente o que queria, certo?

Certamente você clicou em um site recheado de palavras-chave que não conversavam com o conteúdo daquela página específica, mas que foram utilizadas para atrair o usuário, no caso, você.

Acima de tudo, o compromisso do Google é com o usuário, por isso, a gigante de tecnologia sempre encontra formas de vetar empresas que buscam se posicionar artificialmente e a qualquer custo.

Para resolver esse problema o Google está tentando prever as intenções do usuário ao fazer uma determinada pesquisa.

O que significa que anteriormente o Google levava em consideração as palavras-chave que continham no seu site, agora utilizará também o contexto geral da página afim de deixar a busca mais assertiva.

Entenda o problema da busca por palavras-chave na prática:

Palavra-chave “Empresas de Marketing Digital em São Paulo”

Intenção 1: enviar currículo para uma empresa de marketing digital

Intenção 2: adquirir serviços de uma empresa de marketing digital

Intenção 3: conhecer o mercado de marketing digital em São Paulo

Sai o teclado e entra o microfone

Agora que você entendeu o que está rolando nos bastidores do SEO, vamos falar um pouco sobre a realidade do usuário e o que isso tem a ver com a atualização do Google.

Estamos vivendo na geração da segunda tela e alguns especialistas falam até mesmo da terceira tela.

Isso quer dizer que estamos precisando cada vez mais de dispositivos complementares.

Antes havia o computador, depois computador e celular, agora computador, celular, tablet e por aí vai.

Com a correria do dia à dia e as telas pequenas dos dispositivos, as pesquisas por voz tem aumentado exponencialmente, correspondendo à 1/3 das pesquisas totais.

Essa mudança de comportamento do usuário é um dos grandes motivos para justificar essa atualização brusca nos algoritmos.

Quando buscamos por algum serviço ou produto e essa pesquisa é feita por escrita, geralmente ocorre de forma robótica, por exemplo: “Notebook usado SP”.

Já a pesquisa por voz é natural e mais complexa.

Você deve estar pensando: agora que eu havia entendido o que era SEO e a minha empresa estava pronta para elencar as palavras-chave do meu segmento o Google muda?

O mundo da tecnologia é assim, adapte-se ou desista.

O que você pode implementar na sua empresa

Depois que entendeu o que mudou, saiba como se adaptar a esse novo mecanismo do Google para não ficar obsoleto.

1 – Google Meu Negócio.

Esse mecanismo é extremamente importante para te colocar (literalmente) no mapa dos seus clientes.

Antigamente conhecíamos o seu Zé sapateiro, onde nosso pai e avô levava os solados para arrumar. Agora existe tanta concorrência que fica até difícil escolher.

Portanto, cadastre sua empresa nessa ferramenta gratuita do Google. Não tenha preguiça e coloque o máximo de informações que puder. Assim, quando o usuário estiver procurando pelo que você oferece nas redondezas, a sua empresa terá prioridade na primeira página, principalmente se essa busca for feita por voz.

Para se cadastrar no Google meu negócio basta clicar aqui. É fácil e depois de uma verificação de segurança você já estará cadastrado.

2- Não faça perguntas, dê as respostas

Antigamente, ao criar uma estratégia de marketing, as empresas pensavam no produto, criavam a estratégia e depois vendiam. Porém, com o tempo, percebemos que os clientes tinham dúvidas e necessidades que muitas vezes essas empresas não davam conta em sua comunicação.

Uma das falhas no processo de vendas é o que chamamos de Cegueira de Banner.

Existe um site chamado Answer the Public que faz uma listagem das pesquisas mais frequentes sobre a sua área. Lá você pode entender o que seu público está procurando e oferecer exatamente o que ele precisa.

Existem algumas formas de responder as dúvidas do seu consumidor. Sem dúvida a mais eficiente é criar um site estruturado para responder essas perguntas.

Outra menos eficiente mas que pode ajudar caso seu site não tenha sido estruturado dessa forma é inserir um FAQ.

3 – Prazer, dados estruturados

Os dados estruturados são informações resumidas sobre o que sua empresa oferece. São inseridos em forma de código no começo da estrutura do seu site e servem para que o Google tenha de cara uma ideia do que se trata seu negócio.

Ali você pode colocar um resumo sobre sua empresa com informações importantes como telefone, e-mail, horário de funcionamento, avaliações no Google e mais.

É possível também deixar em destaque aquele produto ou serviço que é o carro chefe da sua empresa, inserindo as características básicas, avaliações, URL etc.

Dicas finais

Se você está planejando construir um site e já criou toda a estratégia, definiu sua persona e está por dentro de como o Neuromarketing e a Psicologia das cores podem te ajudar a influenciar os usuários, talvez seja uma boa correr e conversar com o seu desenvolvedor sobre a melhor técnica de posicionamento.

E você que já tem um site, talvez seja hora de dar uma geral no SEO, apenas para garantir que não ficará para trás.  

Comentários

cComentários

Tags:
Helen Furtner
Helen Furtner

Cursou Análise de Sistemas, Ciência da Computação e posteriormente se aventurou em Engenharia de Computação pela USP. Desenvolvedora Front End orgulhosa, hoje é especialista em comportamento do consumidor e UX/UI Design.

  • 1

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Quer receber as novidades em primeira mão?