Buscar...

Empreendedorismo Populares Todos

Paola Carosella: aprenda com uma empreendedora poderosa

Renata Furtner

Paola Carosella, 47 anos, mãe solteira, imigrante e empreendedora.

Se você se identificou com alguma dessas características acima e está em busca de histórias de superação para se inspirar, saiba que essa é uma daquelas mulheres fortes que estão aí para nos lembrar de que sempre há tempo para lutar.

Que ela é diva todo mundo sabe, mas poucos tem noção do quanto podem aprender sobre empreendedorismo com ela, por isso separamos 7 verdades e nenhuma mentira sobre a Chef mais conhecida do Brasil.

 

1 – Inspire-se:

Nascida em Buenos Aires e criada em Morón perto dos avós sua vida nem sempre foi fácil. A mãe quando não estava trabalhando estava sempre triste e o pai frequentemente internado em hospitais psiquiátricos, com depressão severa. Quando perdeu a mãe por afogamento, aproximou-se do pai para apoiá-lo na luta contra a depressão, porém os esforços foram em vão, pois anos mais tarde ele não aguentou a pressão e acabou cometendo suicídio.

Em uma de suas entrevistas contou que desde cedo já demonstrava dom para cozinha. Como cresceu em uma casa que só tinha atum, maionese, ovo, manteiga e pão de forma, aproveitou da criatividade para tirar o melhor da situação.

 

2 – De olho nas oportunidades

Depois do ensino médio, Paola Carosella fez trabalhos como assistente e secretária, até que um colega de trabalho perguntou se ela conhecia alguém que fizesse comida para escritórios. Com um feeling já apurado para identificar e aproveitar oportunidades, ela se propôs a fazer as comidas que, claro, todos amaram.  Um dos funcionários a apresentou para um chef, que a apresentou para outro chef e assim ela conseguiu seu primeiro estágio na área.

 

3 – Melhor prevenir

Uma característica fundamental do empreendedor é ter a habilidade de “prever” o futuro. Por isso, em 2001 Paola Carosella tinha toda sua economia guardada em Nova York, que conseguiu tirar da Argentina antes da crise. Se ela não tivesse feito isso muito provavelmente com a desvalorização do peso argentino nada do que veio a seguir teria acontecido.

 

4 – Hora certa de arriscar

Após trabalhar 12 anos para outras pessoas e um ano após o falecimento dos seus pais ela decidiu que era hora de mudar. Mesmo não sabendo falar muito bem português investiu todo o dinheiro que tinha em um restaurante no Brasil e assim surgiu, em 2003, o Julia Cocina. Apesar do restaurante ter sido muito bem sucedido não havia confiança na sociedade. Foi quando Paola vendeu sua parte para o pai do seu sócio.

 

5 – Aceitar as decisões difíceis

Em 2008, já com o restaurante Arturito, passou por algo muito comum no mundo dos negócios: visões diferentes dentro de uma sociedade. Paola queria um restaurante simples com preços justos e seus sócios, um restaurante que parecesse uma boate. Houve então aquele difícil momento de decisão: quem saía e quem ficava. Paola conta que nessa época era difícil cozinhar e que havia perdido a vontade de estar lá.

 

6 – Hora da virada

Cansada de estar triste e de viver no cheque especial, pegou duas folhas de papel e escreveu “hoje” e “daqui a dois anos”. Hoje ela costuma chamar esse dia de dia 01. Conseguiu um empréstimo de 2 milhões e em 2013 os sócios aceitaram sua oferta de comprar a parte deles do restaurante. Como o Arturito é um restaurante autoral, havia um limite de crescimento: não seria possível abrir outras unidades ou fazer um delivery sem perder a qualidade que o torna único. Foi quando decidiu abrir um negócio que também ama fazer, mas que permitiria crescer com qualidade, nascendo assim o La Guapa, em 2014, um café de doces latinos artesanais.

 

7 – Seja fiel ao que te faz bem

Apesar da grande caminhada e das batalhas que enfrentou, Paola se mantém na simplicidade. Sempre lembrando à todos do respeito que tem pelos ingredientes e da importância de se respeitar os produtos. Diz que não liga para prêmios e muito menos estrelas Michelin.

Perguntada se gostaria de mais reconhecimento, afirma que se quisesse poderia ganhar, porém teria que deixar de lado sua essência e trocar os pratos e guardanapos por apetrechos mais finos e toalhas de linho.

 

 

Para finalizar

Empreender não é fácil, sabemos que em algum momento do caminho vamos nos pegar questionando se foi a decisão certa, afinal, ter um salário fixo com benefícios ao final de cada mês é bem tranquilizante, não é mesmo?

Por isso, é importante estarmos sempre cercados de pessoas que passam pelas mesmas dificuldades que nós.

Se você curte se divertir enquanto aprende clique aqui e conheça a nossa lista de filmes no Netflix que todo empreendedor precisa assistir.

 

Fontes:

Como Paola Carosella se tornou cozinheira – e empreendedora

Fui recompensada por arriscar, diz Paola Carosella 

Marie Claire

Comentários

cComentários

Renata Furtner
Renata Furtner

Psicóloga, especializada em Neuromarketing e Comportamento do Consumidor. Citação favorita: "Seja gentil sempre que possível. Sempre é possível."

  • 1

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *